Exames Antidoping Vilhena RO

Informações sobre Exames Antidoping em Vilhena. Encontre aqui endereços e telefones de médicos especialistas, clínicas e hospitais em Vilhena, além de artigos sobre Exames Antidoping.

Laboratório Análise Clínica Osvaldo Cruz
(69) 3321-1700
Avenida Paraná 822
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório São Paulo de Análises Clínicas
(69) 3321-3327
Avenida Liberdade 2800
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório Vida
(69) 3322-1622
Avenida Liberdade 3006
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório de Análises Clínicas Osvaldo Cruz Posto de Colet
(69) 3322-7512
Avenida Melvin Jones 1177
Vilhena, Rondônia
 
Hospital Bom Jesus
(69) 3321-3907
Rua Carlos Sthall 4901
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório Biocenter
(69) 3321-3972
Rua Costa e Silva 239
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório Osvaldo Cruz
(69) 3321-3276
Avenida Carlos Sthall 4920
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório de Análises Clínicas Osvaldo Cruz Posto de Colet
(69) 3322-3202
Rua Nelson Tremea 188
Vilhena, Rondônia
 
Bioclin Laboratório de Análises Clínicas
(69) 3321-1427
Rua Nelson Tremea 198
Vilhena, Rondônia
 
Laboratório São Luís
(69) 3521-1066
Avenida Rio de Janeiro 3160
Jaru, Rondônia
 

Exames Antidoping

O uso de drogas ou qualquer outro tipo de substância que melhore de forma artificial o rendimento de um atleta durante uma competição e que tragam efeitos prejudiciais ao mesmo é denominado doping. Aquele que faz uso de doping leva certa vantagem (desleal) em relação aos que não o fazem, por isso é considerado antiético e é proibido no esporte. O teste antidoping tem a função de detectar essas substâncias, bem como sua quantidade no organismo dos atletas, classificadas pela Agência Mundial de Antidoping.O teste é feito com urina, aproximadamente 65 mL, uma vez que é pela urina que são eliminadas substâncias tóxicas ao organismo. Para fazer o exame, o atleta é encaminhado para o controle de doping, onde fará a coleta da urina na presença de um responsável do evento de mesmo sexo, para que não haja fraude na coleta. No ato da coleta são analisados o pH e o volume da amostra, que depois é transferida para dois recipientes: prova e contraprova e enviada ao laboratório olímpico.A fase analítica do teste envolve técnicas de cromatografia gasosa e espectrometria de massa. O cromatógrafo tem a função de separar as substâncias encontradas no frasco prova e transferi-las ao espectrômetro, que fará fragmentos da molécula e quantificará cada pedaço obtido. Depois tais moléculas são rearranjadas e comparadas às proibidas pela Agência Mundial de Antidoping. Quando são encontradas substâncias proibidas na prova, é feito um novo exame com a amostra contraprova, obedecendo aos mesmos parâmetros do primeiro.Nos casos em que a contraprova também gera resultado positivo, a infração do esportista é informada ao órgão que controlam o processo e o atleta é punido, podendo ser eliminado da competição ou até julgado pelo comitê. O laudo do exame é entregue em envelope lacrado primeiramente ao órgão responsável, e não ao atleta.As substâncias vetadas são, geralmente, classificadas em quatro grupos:Estimulantes: tornam o atleta mais excitado, agindo diretamente no sistema nervoso. São capazes de eliminar a sensação de fadiga e o potencializar o desempenho do atleta. Dentre as mais comuns estão a anfetamina, a cocaína e o ecstasy.Narcóticos analgésicos: têm o poder de amenizar a dor e são usados com maior frequência no ciclismo e no pugilismo. Morfina e derivados são exemplos de doping dessa classe.Diuréticos: atuam na eliminação de água do organismo para que haja perda de peso, além de serem utilizados também para eliminar outras substâncias proibidas.Esteroides anabolizantes: aumentam a massa muscular do atleta (não-atletas também os utilizam para esse fim) e diminuem o tempo de recuperação. Podem ser consideradas as mais nocivas das substâncias vetadas.O doping pode trazer efeitos colaterais como comportamento agressivo, acne, lesões hepáticas, sudorese excessiva, choque anafilático, insônia, arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral, cânceres, entre outros.Somente os laboratórios credenciados pela WADA – World Anti-doping Agency – são aptos a fazer o exame antidoping. Todos os atletas são submetidos ao teste sem serem avisados previamente.Referênciashttp://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0607/esteroides/metodos.htmlhttp://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/doping/index.shtmlhttp://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-e-feito-o-exame-antidopinghttp://listas.cev.org.br/cevdopagem/2004-September/000953.html