Clínica de Ginecologia Itaquaquecetuba, São Paulo

Encontre Clínica de Ginecologia em Itaquaquecetuba. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Pedro Luiz Spinelli Alves
(51) 3483-6024
R Doze 15
Alvorada, Rio Grande do Sul
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Mirce Milhomem M Tamanini
Rua Floriano Peixoto 443
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Jose Roberto Polonio
Rua Rui Barbosa 21
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Arimar Tadeu Brisighelo Guimaraes
(19) 3623-6111
Avenida Joao Osorio 596
Sao Joao Da Boa Vista, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Mirce Milhomem da Mota Tamanini
(14) 621-1829
Rua Floriano Peixoto 443
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Aline de Souza Marquez
(43) 3344-4670
Av. Bandeirantes 263 - Sl 604
Londrina, Paraná
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Ana Rosa Fogagnolo
(14) 622-6114
Rua Riachuelo 1269
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Fuad Chaim
(14) 622-2175
Rua Riachuelo 317
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Maria Helena Alves F. Papandrea
(35) 3332-2044
R. Melo Viana 91 - Sala 210
Sao Lourenco, Minas Gerais
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Pedro Franca Pinto Neto
(14) 622-6822
Rua Visconde do Rio Branco 1303
Jau, São Paulo
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Ginecologia

O ginecologista é o primeiro médico a cuidar da saúde da menina depois do pediatra. Por isso, é treinado para saber não apenas a respeito das doenças que podem ocorrer no aparelho genital feminino, mas para compreender os receios e resolver as dúvidas sobre sexualidade, independente da idade da paciente. Veja as perguntas das leitoras da Atrevida sobre a primeira visita ao ginecologista. Quem responde é a ginecologista e obstetra Denise Coimbra:

Com que idade devo ir ao ginecologista?
Mesmo que esteja tudo bem, o ideal é ir logo após a primeira menstruação. Na primeira visita, tire dúvidas sobre o ciclo menstrual, os absorventes (inclusive o interno), etc. Mas se você já apresenta corrimento, cólicas fortes, ou sintomas de TPM (tensão pré-menstrual), se pensa em transar ou já teve relações sexuais, a visita é obrigatória!

Preciso fazer o exame ginecológico logo na primeira consulta?
Não. Em geral, no primeiro encontro, o especialista aproveita para conhecer melhor a garota e tirar as dúvidas. É fundamental que você se sinta à vontade para falar e confie no médico. Caso perceba que não rolou com ele, procure outro profissional.

O que o ginecologista pergunta?
Em geral, ele quer saber sobre o seu dia-a-dia, problemas de saúde que teve na infância, se há alguma doença na família, como é sua menstruação, se tem namorado ou não e se já iniciou sua vida sexual. O que pode mudar é o jeito de ele perguntar, principalmente se notar que você é envergonhada ou que está com receio de tocar em certos assuntos na frente de sua mãe. Se já transou e não quiser revelar a ela, dê um jeito de falar. É importante que ele saiba a verdade.

Que exame é feito no consultório do ginecologista?
O médico começa por um exame clínico geral e analisa as mamas. Se a garota já tiver iniciado a vida sexual e permitir, o médico realiza o exame ginecológico completo, começando pela parte externa do aparelho genital (a vulva) e fazendo um exame interno. Com luvas descartáveis, o médico coloca um dedo na vagina e a outra mão sobre a barriga da menina para identificar se o útero e os ovários estão bem, avaliar o tamanho e a forma dos órgãos e investigar se a paciente sente dor em algum lugar. Depois, usa um aparelho, o espéculo, para examinar detalhadamente a vagina e o colo do útero. Nessa hora, pode ser colhido material para o exame de prevenção do câncer (Papanicolaou).

A garota virgem pode fazer esse tipo de exame?
Se não houver nenhuma queixa, o exame é dispensado.

O ginecologista pode contar para a família se a garota é virgem ou não?
Só se ela quiser. O código de ética diz que o médico está proibido de revelar qualquer segredo profissional, aos pais ou responsáveis legais, mesmo que a paciente seja menor de 18 anos.

A mãe precisa entrar junto na sala de exame?
Não é obrigatório. Em geral, as salas de exame e de consulta são separadas. Então, o próprio médico pode pedir que a menina entre sozinha. Assim, a paciente pode revelar alguma coisa em particular, só para o médico. Mas não estranhe se ele pedir que sua mãe entre junto e espere ao lado, se você for menor de 18 anos. O código de ética orienta para que, nesses casos, o profissional não faça o exame sozinho.

Com mãe ou sem?
Você gostaria de entrar sozinha no consultório mas não sabe como dizer isso a sua mãe? O único jeito é se abrir com ela, falar sobre o seu crescimento e sua necessidade de ter a privacidade respeitada. Mas não precisa brigar. Papo aberto não é sinônimo de acusações e discussões. É possível falar sobre tudo o que sente na maior paz.